• slidebg1

O Teatro Dom Roberto

Teatro tradicional português de marionetas

O Teatro Dom Roberto ou Teatro de Robertos é um repertório tradicional português de teatro de marionetas. A sua origem remonta ao séc.XVII introduzido em Portugal por marionetistas italianos e franceses, influenciados pela Commedia dell’Arte italiana. Adaptou-se à realidade cultural portuguesa seguindo a tradição europeia dos heróis populares com o personagem Dom Roberto que é capaz de vencer a própria morte. Uma característica relevante em todos os personagens é a voz distorcida pela utilização de uma palheta. O repertório chega aos nossos dias pelas mãos de mestres bonecreiros que solitariamente deambularam de lugar em lugar e nos passaram o testemunho desta tradição que procuramos preservar.

Os Valdevinos teatro de marionetas incluem no seu repertório o tradicional Teatro Dom Roberto, as peças “O Barbeiro Diabólico”, “A Tourada à Portuguesa”, “Rosa e os Três Namorados” e “O Castelo dos Fantasmas”.

Para além do repertório tradicional acrescenta duas novas histórias originais com o Dom Roberto como protagonista por terras de Sintra, em duas das suas realidades: o mar “O Pescador” e o campo “O Moleiro e o Burro”.

Repertório

O Barbeiro Diabólico


Dom Roberto vai casar e decide ir ao barbeiro fazer a barba e o cabelo. Achando o corte demasiado caro, regateia o preço o que desencadeia uma luta desenfreada que culmina com a morte do barbeiro. Aparece o polícia para investigar, a seguir o diabo para o condenar e por fim a Morte para o levar, mas Dom Roberto consegue resistir a todos.

A Tourada


A Tourada retrata vários episódios numa corrida de touros à portuguesa. Os intervenientes, o toureiro e os forcados enfrentam o touro que, com as mais variadas artimanhas sai são e salvo e no final também ele agradece ao público com vénias.

Rosa e os três namorados


A Rosa aproveita saída dos patrões para receber os seus namorados em casa, o Sapateiro, o Ourives e o Brasileiro que lhe prometem mundos e fundos. Depois de muita truca, truca, truca, com eles e de os esconder nos armários, os patrões chegam e é um caso sério. O patrão chama o guarda que começa a dar paulada em todos os namorados. Aproveitando a nova saída dos patrões, Rosa puxa o guarda para a cama e truca, truca, truca…

O castelo dos Fantasmas


A princesa foi presa pelo Gigante na torre do castelo e pede por socorro. Dom Roberto aparece e logo se apaixona pela princesa. Promete que a vai tirar dali. Mas não vai ser fácil, pois temos o Fantasma, o Crocodilo, o Diabo e o Gigante que estão ali para defender o Castelo. Mas Dom Roberto com o pau consegue vencê-los e finalmente liberta a princesa. No fim saem aos beijos com a marcha nupcial.

O Moleiro e o Burro


O moleiro quer levar a sua farinha para vender na vila. Começa a carregar o burro, mas cada saco que coloca no burro, este começa a afundar-se. O burro recusa-se a andar pois leva muito peso. O moleiro bem tenta fazer por levantar o burro mas este não se mexe. Saem os dois, com o moleiro a carregar os sacos e o burro.

O Pescador


O Roberto vai à pesca. Durante a pescaria vai ter muitas peripécias. Tem de lutar com o crocodilo, encontra garrafas, botas e muito lixo. Finalmente encontra um peixe teimoso. Mas como sempre sai vitorioso.

Ficha Técnica / Artística

Autor
Teatro Popular Português
Bonecreiro
Fernando Cunha
Construção de Bonecos
Ana Pinto
Cenários e Adereços
Carlos Apolo

Marceneiro
José Arruda Figueiredo
Serralheiro
Joaquim Guerreiro
Pesquisa
Valdevinos
Design gráfico/web
Norma Carvalho

Vídeo/Fotografia
Ricardo Reis
Direcção de Produção
Ana Pinto
Produção Executiva
Norma Carvalho

Técnica
Marionetas de luva

Classificação Etária
Maiores de 3 anos

Duração do Espectáculo
Aprox. 15 minutos cada

Galeria

Teatro Dom Roberto

Eventos

Aqui pode consultar os Eventos agendados dos Valdevinos. Pode também ver os eventos agendados na Casa da Marioneta. A Casa da Marioneta abriu portas no dia 13 de Março de 2015 em Agualva. A programação cultural e educativa é promovida pela companhia Valdevinos Teatro de Marionetas.

VALDEVINOS Teatro de Marionetas

CASA DA MARIONETA

Valdevinos Teatro de Marionetas

Breve Historial

Apesar das novas tecnologias se imporem à velocidade de uma estrela cadente, nada sobrepõe o imaginário de uma criança. E é para elas, as crianças que, há dezoito anos lhes dedicamos o nosso trabalho. Em Sintra começámos e em Sintra continuamos, onde a realidade urbana e rural se tocam e se tornam um desafio aliciante. As memórias são muitas, já lá vão trinta e oito produções e um espólo de duzentas e cinquenta marionetas, mas olhamos o presente com a mesma persistência e paixão com que apresentámos em 1998, a primeira produção, “O lorpa” de António Pedro.

Ao longo destes anos, partilhados com muitos companheiros e apoiados por aqueles que acreditam em nós, estes Valdevinos têm seguido um percurso natural, aprendendo, ensinando, divertindo... levámos a cena muitos textos, alguns originais, outros tantos de autores portugueses como António Pedro, António Torrado, Jorge Salgueiro, José Gomes Ferreira, Alice Vieira, José Jorge Letria, Luis Vaz de Camões, Margarida Botelho e ainda uma mão cheia de clássicos da literatura infantil, Charles Perrault, Irmãos Grimm ou Miguel Cervantes.

Procuramos abordar diversas temáticas e técnicas, utilizar vários materiais, acolher todas as ideias e gostamos de levar o nosso teatro a todos os lugares, não só em sítios fixos, mas sobretudo em regime de itinerância em escolas, bibliotecas, praias, feiras ou locais que, pela sua especificidade, se adequem ao espirito mágico que o espectáculo de marionetas, sem dúvida, tem capacidade de propor, valorizando e fomentando o gosto por esta arte.

Em Março 2015 inaugurámos a Casa da Marioneta de Sintra. Este espaço promove uma maior ligação à comunidade, ao universo temático (sensibilização ambiental, gosto pelo livro e leitura, entre outros) e ao espólio da companhia, através de actividades programadas, de carácter pedagógico e lúdico, dirigidas a públicos diversos. Pretendemos desenvolver o gosto e o respeito por esta arte, criando experiências gratificantes que fomentem visitas regulares, numa perspectiva de educação não-formal, que contribuam para a valorização do património cultural e integração social.

Contactos

Fale connosco! Os nossos contactos estão em baixo. Se nos quiser visitar, venha à Casa da Marioneta, que é onde passamos grande parte dos dias. Teremos muito gosto em recebê-lo.

CASA DA MARIONETA
Jardim da Anta / Agualva-Cacém / Sintra
CP (Cacém) + VIMECA (112/126)
CP (Cacém + 15’’ (a pé)
38°46'28.3"N 9°17'09.2"W

(+351) 21 432 11 01
(+351) 93 328 02 58
(+351) 96 320 73 25



Apoios

© 2018 Valdevinos Teatro de Marionetas. Todos os direitos reservados.